FAQ

R-Motion

1 - Quais os parâmetros que devem ser aplicados ao R-Motion® (ângulos e velocidade)?

As limas R-Motion® foram criadas e podem ser usadas com modos recíprocos padrão nos motores existentes (CCW >> CW).
A FKG lançou um motor endodôntico sem fios com um programa predefinido dedicado às limas R-Motion® e um localizador de ápice integrado: o Rooter® Universal

Para mais informações sobre este novo motor, contacte o seu revendedor local FKG ou consulte o nosso site: https://www.fkg.ch/pt/produtos/endodontia/motor-apex-locator/rooter-universal

 

2 - Posso usar limas R-Motion® com movimento OTR (Optimum Torque Reverse)?

A FKG não recomenda o movimento OTR para utilização das limas R-Motion®.

 

3 - Qual a metalurgia do R-Motion® e como afeta o tratamento?

Todos os instrumentos R-Motion® são fabricados a partir de uma liga de Níquel e Titânio de grau médico. A parte ativa do instrumento é alvo de um tratamento térmico patenteado que aciona uma transição de fase (entre martensita e austenita) logo abaixo da temperatura corporal, entre 32° e 35 °C.

 

4 - O R-Motion® tem um afunilamento constante ou variável?

  • O Deslizador R-Motion® tem um afunilamento de 3 % a partir da ponta até 9mm e depois 6 %.
  • As limas de moldagem R-Motion® têm um afunilamento constante.
 

5 - Qual o corte transversal para o R-Motion®?

Corte transversal triangular arredondado em todos os instrumentos.

 

6 - O R-Motion® é recomendado para um novo tratamento?

O R-Motion® não foi validado para casos de novo tratamento e, por isso, não pode ser recomendado para esta indicação. A FKG recomenda a utilização dos seus sistemas exclusivos existentes: Novo Tratamento XP-endo ou D-Race.

 

 

RACE EVO

1 - Qual a metalurgia do RACE® EVO e como afeta o tratamento?

Todos os instrumentos RACE® EVO são fabricados a partir de uma liga de Níquel e Titânio de grau médico. A parte ativa do instrumento é alvo de um tratamento térmico patenteado que aciona uma transição de fase (entre martensita e austenita) logo abaixo da temperatura corporal, entre 32° e 35 °C.

 

2 - Qual o impacto desta nova metalurgia na eficiência de corte dos instrumentos de RACE® EVO 4 % sequence e RACE® EVO 6 % sequence?

O tratamento térmico não tem uma influência direta na eficiência de corte, mas sim o design RaCe herdado associado à maior velocidade de rotação (1000 rpm) que melhora a eficiência de corte, até 50 % em comparação com linhas de produto RaCe anteriores.

 

3 - Qual a resistência à fadiga cíclica e à resistência à torção dos instrumentos de RACE® EVO 4 % sequence e RACE® EVO 6 % sequence?

Os instrumentos de RACE® EVO 4 % sequence e RACE® EVO 6 % sequence demonstram até 2,8 vezes maior resistência à fadiga cíclica e até 1,9 vezes maior resistência à torção.

 

4 - Porque foi o RACE® EVO concebido com uma ponta de segurança e não com um reforço ou ponta ativa?

A ponta de segurança arredondada única do RACE® EVO permite uma progressão eficiente do instrumento pelo canal.

 

5 - Porque não é necessário ter uma lima intermédia entre a lima de superfície deslizante rotativa (15/.04) e a lima de moldagem inicial (25/.04)?

Graças à combinação de tratamento térmico, design e maior velocidade, não é necessária uma lima intermédia. Ficará convencido(a) quando experimentar!

 

6 - Quantos canais radiculares posso tratar com um instrumento RACE® EVO?

Pode tratar até um máximo de 8 canais radiculares com qualquer instrumento RACE® EVO. Todavia, continua a ter de inspecionar o instrumento RACE® EVO regularmente durante a utilização e trocá-lo se demonstrar algum sinal de deformação (por exemplo: alisamento). A boa notícia é que, quando os instrumentos RACE® EVO alcançarem o fim da sua vida útil, irão deformar-se visivelmente antes de se partirem. Este aviso é uma funcionalidade de segurança adicional específica destes instrumentos.

 

7 - Sem SMD (Disco de Memória de Segurança), como posso saber quantos canais tratei?

O SMD não é necessário porque os instrumentos RACE® EVO demonstram resistência suficiente à fadiga para garantir uma utilização máxima de 8 canais, independentemente da dificuldade das curvaturas. Contudo, caso se sinta mais confiante com um SMD, ainda estão disponíveis em separado na série de produtos FKG.

 

8 - Existe algum risco se usar os instrumentos RACE® EVO a mais de 1000 rpm?

Para obter total eficiência dos instrumentos RACE® EVO, a FKG recomenda uma velocidade de utilização entre 800 e (idealmente) 1000 rpm. A FKG não pode recomendar a utilização de instrumentos RACE® EVO a velocidades superiores ou inferiores.

 

9 - O RACE® EVO é recomendado para um novo tratamento?

O RACE® EVO não foi validado para casos de novo tratamento e, por isso, não pode ser recomendado para esta indicação. A FKG recomenda a utilização dos seus sistemas exclusivos existentes: Novo Tratamento XP-endo ou D-Race.

 

 

XP-endo - Instrumentos

1 - Porque agem as limas XP-endo® de forma diferente à temperatura ambiente relativamente à temperatura corporal?

A liga MaxWire® foi concebida especificamente para os instrumentos XP-endo®.

Como todas as limas Ni-Ti , os instrumentos XP-endo® têm duas fases:

  • Uma fase martensítica (fase M) em que o instrumento é maleável e pode ser manipulado em qualquer forma.
  • Uma fase austenítica (fase A) em que o instrumento é superelástico e volta sempre à sua forma original após a deformação. Nesta fase, a lima corta a dentina com maior eficácia.

Os instrumentos XP-endo® são concebidos em fábrica para estarem na fase martensítica a 20 °C (temperatura ambiente) e passarem à fase austenítica à temperatura corporal.

 

2 - Como pode uma lima ter mais do que uma conicidade?

O XP-endo® Shaper tem um diâmetro ISO de 0,30 mm e a conicidade do núcleo de metal é 1%. Sai da embalagem à temperatura ambiente na fase M e pode ser deformado.

Quando a temperatura aumenta acima da temperatura corporal, o instrumento move-se para a fase A e expande-se para a sua forma característica em serpentina. Quando o instrumento está a girar, as suas bobinas produzem uma forma de conicidade de 8% (fora do canal).

O que é descrito acima ocorre quando o instrumento está livre, sem resistência à sua expansão. Contudo, no canal, o instrumento será inicialmente constrangido pelas paredes da dentina e depois, cortando-se a dentina, irá lentamente expandir para tentar obter o seu potencial de capacidade de 8%.

Isto significa que a conicidade que o instrumento alcança será dependente do tempo. Geralmente, irá atingir uma conicidade de 4% após 13 a 15 golpes longos no comprimento de trabalho dentro do canal. Uma conicidade menor ou maior pode ser alcançada ao variar o tempo que o instrumento XP-endo® é utilizado. 

 

3 - Como obtenho o meu comprimento de trabalho?

O comprimento de trabalho é determinado de modo similar a uma lima tradicional. Quando o instrumento XP-endo® é inserido no canal radicular, é comprimido entre as paredes da dentina, o que significa que a lima fica mais estreita e tem tendência a estar no seu comprimento máximo.

Contudo, à medida que o canal fica maior, o instrumento expande e o seu alcance diminui ligeiramente.

Em geral, determinar o comprimento de trabalho é muito semelhante a quando utiliza uma lima reta!

 

4 - Qual a diferença entre o XP-endo® Shaper e o XP-endo® Finisher?

  • O XP-endo® Shaper está concebido para cortar uma forma específica no canal que envolve a remoção de dentina. Por outro lado, o XP-endo® Finisher não corta nem molda a dentina. Em vez disso, raspa uma bio-película e os detritos presos à parede do canal sem alterar de todo a forma do canal.
  • O XP-endo® Shaper tem uma capacidade de expansão inferior em comparação com o XP-endo® Finisher. Em comparação com os instrumentos de série do mesmo tamanho, os instrumentos XP-endo® têm a capacidade de aumentar o seu volume de alcance de 3 até 7 dobras para o XP-endo® Shaper e até 100 dobras para o XP-endo® Finisher.

Portanto, o XP-endo® Finisher consegue alcançar áreas onde o XP-endo® Shaper não chega, particularmente irregularidades como defeitos de assimilação ou indentações naturais no interior do canal.

 

5 - Preciso de um XP-endo® Finisher, se o XP-endo® Shaper fizer a função?

Existirão casos em que a capacidade de expansão de 3 a 7 vezes do XP-endo® Shaper será adequada para limpar eficazmente um canal. Contudo, não temos forma de identificar clinicamente esses casos, uma vez que não vemos a dimensão bucolingual na radiografia.

Com o XP-endo® Finisher após cada modelagem de canal, permite a limpeza mecanizada em áreas anteriormente impossíveis de alcançar, independentemente da dimensão bucolingual, presença de indentações e/ou possíveis defeitos de assimilação. 

 

6 - Por que precisamos do XP-endo® Shaper? 

Uma vez que o XP-endo® Finisher tem um tamanho de núcleo de 25/.00 requer um tamanho mínimo de ISO 25 para eliminar a hipótese de bloqueio da ponta. Qualquer sistema de lima pode ser utilizado para obter o tamanho necessário de 25.

Contudo, as vantagens de utilizar o XP-endo® Shaper para obter este tamanho são as seguintes:

  • Substitui uma sequência completa de instrumentos. De facto, após ser alcançado o pré-alargamento de 15/.02, o XP-endo® Shaper necessita apenas de uma dúzia de golpes para cima e para baixo, sobre todo o comprimento de trabalho, para alcançar o tamanho mínimo pretendido.
  • A forma em serpentina do XP-endo® Shaper, a sua flexibilidade e resistência à fadiga cíclica devido a um núcleo de metal de 1% e a sua expansão em áreas onde a resistência é baixa, torna a lima adaptável à anatomia natural do canal. Portanto, a forma natural do canal é respeitada mesmo se a dentina for removida. As limas de núcleo total maquinam uma forma artificial no canal enfraquecendo a raiz em algumas áreas sendo ineficaz na limpeza.
  • O núcleo de metal fino e a forma em serpentina contribuem para a limpeza ao criar turbulência dentro do volume irrigante, melhorando assim o efeito antibacteriano e a remoção de detritos dentinais.

 

7 - Qual é a parte do XP-endo® Shaper que corta a dentina? O XP-endo® Finisher funciona da mesma forma? 

Tanto o XP-endo® Shaper como o XP-endo® Finisher possuem secções transversais triangulares.

A parte externa do núcleo do XP-endo® Shaper corta, ao passo que o XP-endo® Finisher raspa a dentina.

A capacidade de corte do XP-endo® Shaper deve-se ao seu tamanho ISO maior (0,30) e conicidade (0,01). A forma “serpentina”, com as suas inúmeras espirais, aumenta também a sua eficácia de corte.

O XP-endo® Shaper corta a dentina, enquanto respeita a morfologia original do canal e não cria formas redondas, devido à sua forma em serpentina que não é agressiva.

Por outro lado, o XP-endo® Finisher não tem praticamente qualquer capacidade de corte. Isto deve-se ao seu tamanho ISO menor (0,25) e conicidade (0,00). A forma de “foice”, com a sua única lâmpada grande, cria uma ligeira ação de raspar. Toca nas paredes do canal e remove os detritos, a biopelícula e a camada residual. Alcança os tecidos moles e áreas onde não há resistência.

 

8 - Quando retiro o XP-endo® Shaper do canal, parece que perdeu a capacidade de expandir? 

Temos de lembrar que, quando o XP-endo® Shaper é colocado no canal, é espremido para um espaço mais estreito e precisa de tempo para ultrapassar a resistência da dentina e expandir por completo para a sua forma austenite.

Quando removemos o instrumento do canal, está na forma espremida e volta à temperatura ambiente portanto irá permanecer nessa forma.

A única forma de saber realmente se perdeu por completo a sua capacidade de expandir é colocar o instrumento a uma temperatura de 37 °C ou superior (por exemplo, em água quente). Caso não recupere a sua forma de serpentina, deve ser descartado.

 

 

Rooter Universal

1 - Quantas memórias livres posso configurar no meu Rooter® Universal?

O dispositivo contém dois sistemas de limas criados pelo utilizador: «Lima Rotativa» e «Lima Reciprocante»

Lima Rotativa:   Estão disponíveis 4 memórias livres programáveis.
Lima Reciprocante:   Está disponível 1 memória livre programável.

 

2 - Posso ligar um localizador apical externo ao meu Rooter® Universal?

O Rooter® Universal tem um localizador apical integrado.

 

3 - Posso ajustar o volume do beeper?

Não, o volume do beeper não pode ser ajustado.

 

4 - Qual é o peso da peça de mão com contra-ângulo?

A peça de mão e o contra-ângulo pesam 150 gramas. Se utilizados com o dispositivo de iluminação, podem pesar alguns gramas extra.

 

5 - Qual é a tecnologia do mini-motor integrado no Rooter® Universal?

É um motor de corrente contínua.

 

6 - O Rooter® Universal tem uma função de «Desativação Automática»? E posso alterar as suas configurações?

No estado de stand-by, o dispositivo desliga-se automaticamente após 3 minutos. Este parâmetro não pode ser alterado.

 

7 - Quanto tempo é que o Rooter® Universal demora a ficar completamente carregado?

O tempo necessário para carregar completamente o Rooter® Universal é de cerca de 120 minutos.

 

8 - Quando completamente carregada, durante quanto tempo posso usar a unidade?

O tempo pode variar consoante a utilização. A capacidade da bateria é 1200 mAh.

 

9 - Qual o tempo de funcionamento restante quando o indicador de bateria do Rooter® Universal mostra apenas uma barra?

Depende da utilização; é recomendável carregar a peça de mão quando chegar à última barra do indicador de nível de carga da bateria.

 

10 - Qual a geração tecnológica do localizador apical?

O Rooter® Universal inclui um localizador apical de 6ª geração.

 

11 - O Rooter® Universal tem uma função de «Auto-Inversão Apical»?

Sim, quando a lima chega à posição apical definida pelo utilizador, o motor gira automaticamente na direção inversa.

 

12 - Quais são as características do contra-ângulo original?

É um contra-ângulo de 16:1 que oferece 360º de rotação.

 

13 - Posso usar outro contra-ângulo que não o original?

A FKG Dentaire SA não recomenda a utilização de outro contra-ângulo com o motor edodôntico Rooter® Universal além dos originais.

 

14 - Como limpo, desinfeto e esterilizo os componentes do Rooter® Universal?

Consulte o manual do utilizador para quaisquer perguntas relacionadas com a limpeza, desinfeção e esterilização dos componentes do Rooter® Universal.

 

Velocidade e Torque - Recomendações

Pega de metal CI - Códigos de cor

Os instrumentos rotativos da FKG estão equipados com uma pega de metal CI, marcas de profundidade e um batente endo em silicone.

O objetivo é facultar a identificação fácil do diâmetro ISO (anel largo) e a conicidade (anel estreito). A informação permanece visível quando o instrumento é inserido na cabeça do contra-ângulo.

 

Códigos de cor

 

Pegas de metal CI - Marcas de profundidade

As marcas de profundidade são utilizadas para reconhecer a posição do comprimento de trabalho (WL) no dente e são adicionais ao batente endo. As marcas de profundidade são aplicadas em todos os instrumentos nas gamas XP-endo e Race.

  • Marcas de profundidade aplicadas nos instrumentos com 21 mm/25 mm/31 mm de comprimento

 

  • Exemplos de instrumentos com marcas de profundidade:

 

 

Pegas de metal CM

O anel colorido na pega indica o diâmetro ISO e os SafetyMemoDiscs (SMD) especificam a conicidade dos instrumentos. 

 

Batente endo em silicone

O batente endo é utilizado para marcar o comprimento de trabalho, é radiopaco:

  • O curso identifica a direção original da ponta no canal radicular (instrumentos SSt).
  • As cores ISO indicam o comprimento da lima.

 

Race - Regras de ouro para utilização ideal dos instrumentos Race

  • Velocidade: 600-1000 rpm - torque: 0,5 a 1,5 Ncm, dependendo dos instrumentos veja os detalhes.
  • Movimentos amplos para trás e para a frente, sem utilizar força.
  • Mão leve, deixe o instrumento fazer o trabalho.
  • Trabalhar durante 3-4 segundos, remover.
  • Limpe a lâmina e irrigue o canal.

Race - Quantas vezes pode um instrumento Race ser utilizado

De seguida apresentamos as instruções para o SafetyMemoDisc:

  • 1 pétala corresponde a casos simples, isto é, canais retos, ligeiramente curvados ou largos
  • 2 pétalas correspondem a casos moderadamente complexos, isto é, canais mais curvados ou estreitos.
  • 4 pétalas correspondem a casos complexos, isto é, canais com curvatura extrema ou canais em forma de S, muito estreitos ou calcificados.

Apesar de os instrumentos Race poderem ser esterilizados e reutilizados várias vezes, recomenda-se que sejam utilizados de acordo com o princípio “paciente único” para evitar o risco de contaminação cruzada.